Instalando o SQLServer 2016


Fala pessoal de TI, como estão ?

Vou demonstrar rapidamente como instalar o recém lançado Microsoft SQL Server 2016.

NESTE LINK, você tem todas as informações sobre esta nova versão deste poderoso Banco de Dados.

Para fazer o download de uma versão de avaliação, utilize ESTE LINK com todo o passa a passo.

Após o download, extraia, monte a ISO ou grave em um DVD para ter acesso ao SETUP de instalação.

De um duplo clique com o mouse em SETUP e aguardo o Wizard de instalação carregar.

01/

Product Key.

Mantenha selecionado Evaluation. Após, clique em Next.

02

Licence Terms.

Leia e aceite os termos de licença. Após, clique em Next.

03

Microsoft Update.

Selecione o combo Use Microsoft Update… (recommended). Este processo irá te ajudar a suprir as dependências de instalação.

Após, clique em OK.

04

Product Updates.

No meu caso, o Wizard detectou a necessidade de instalação desta Update.

Para instalar todas as Updates listadas, basta manter selecionado o combo Include SQL Server product updates.

Após, clique em Next.

05

Install Setup Files.

Neste tela temos o status de download da(s) update(s) necessária encontrada.

06

Install Setup Files.

Nesta tela, temos os binários sendo instalados.

Aguarde o processo finalizar. Após, clique em Next.

07

Install Rules.

Algumas regras de instalação precisam ser atendidas.

Normalmente o Warning do Windows Firewall, se refere a liberação de portas para conexões externas.

Caso você tenha algum erro, verifique como resolve-lo através dos links de ajudas disponibilizados.

Caso não tenha ou após resolvê-lo, Clique em Next.

08

Feature Selection.

O SQLServer disponibiliza nativamente três serviços que são:

Database Engine ( Serviço de Banco de Dados e ou Mecanismo de Banco de Dados);

Analysis Services ( Serviço de Análise de Dados ) e ;

Reporting Services ( Serviço de Relatórios ).

Outros serviços, abaixo de Database Engine como, R Services, Data Quality Services, Master Data Services, Replication compõem a ferramenta.

Como o intuito é um Overview sobre a instalação, selecione todas as opções. Após, clique em Next.

09

Features Rules.

No meu caso, houve a necessidade de instalar o pacote Java 64 Bits.

Mantive o Wizard do SQLServer aberto nesta tela, fiz o download do Java, instalei e após, apenar mandei rodar esta verificação novamente.

10

Feature Rules.

Após, mandar rodar, a necessidade foi atendida e o botão Next habilitado para prosseguir.

Clique em Next.

11

Instance Configuration.

O SQLServer trabalha com conceito de instâncias, ou várias instalações do mesmo produto, instalações estas que trabalham de forma isolada uma das outras. Cada instância (instalação) arquivos e serviços próprios.

Cada instância (instalação) precisa de um nome próprio com a qual será sempre identificada.

Por padrão o SQLServer sempre a primeira Instância com o nome MSSQLSERVER, que pode ser mudado e  ou mantido. Seja em uma instalação única ou não. Evidente que este nome não estará disponível para uma instanciar adicional caso seja mantido.

Atenção a este fato dever ser dada somente a um servidor de produção. No caso deste LAB, mantenha o padrão.

Após, clique em Next.

12

PolyBase Configuration.

Polybase é uma nova tecnologia de gerenciamento. Sua principal função é evitar gargalos otimizando acesso e consultas.

Mantenha o padrão. Após, clique em Next.

13

Server Configuration.

Na aba Service Accounts são configurados todo as contas (usuários) de serviços. Não é alvo deste post, falar sobre contas de serviço.

Mantenha as contas padrões, contas essas que serão criadas. Após, clique em Next.

14

Collation.

Collation ou Colação, é uma codificação de caracteres existente no Banco de Dados. Elas podem existir em quatro camadas: no Servidor, no Banco de Dados, na Tabela e na Conexão.

É possível inclusive, fazer uma pesquisa através do SQLServer para saber quais codificações de caracteres seu Windows suporta.

A Collation, selecionada neste ponto, será a Collation padrão do SQLServer. Se ao criar o banco de dados, nenhuma Collation for atribuída, esta será herdada pelo banco.

Ao se criar um banco, é importante consultar a documentação técnica do Sistema ao qual ele será usado para atribuir a Collation correta.

Por padrão eu costumo deixar a Collation Latin1_General_CI_AS, que é a padrão para o Portuguese ( Brazil ).

Se você instalar o SQLServer em um Sistema Operacional em pt-BR, provavelmente ele irá colocar automaticamente esta Collation.

Após, selecionar, clique em Next.

15

Database Engine Configuration – Server Configuration.

Na aba Server Configuration, selecione um dos modos de autenticação. Windows Authentication ou Mixed Mode.

Se manter a seleção padrão Mixed Mode, um usuário chamado “sa” será criado e habilitado para uso. A senha deste usuário será a senha digitada nos campos Enter/Confirm password.

Se o modo selecionado for Windows Authentication, a conta “sa” também será criada, porém, desabilitada e com senha desconhecida, pois, será o próprio script de criação quem irá determinar a senha. Neste caso, somente usuários criados no Windows esteja ele em Workgroup ou Domínio, poderão ser utilizados para acesso ao SQLServer.

Em ambos os casos, usuários poderão ou deverão ser adicionado ainda nesta tela, utilizando o campo Specify SQL Server Administrator.

Para este LAB, indico manter o padrão Mixed Mode, digitar uma senha para o “sa” e adicionar o usuário corrente como administrador.

Após, clique na aba Data Directories.

16

Database Engine Configuration – Data Directories.

Pode-se alterar o local padrão onde serão criados e armazenados os arquivos do Banco de Dados.

Data root directory é o diretório padrão de instalação do SQLServer.

User Database Directory, User Database log Directory e Backup Directory, são respectivamente onde irão ficar os arquivos MDF, LDF e de BACKUPs.

Em grandes ambiente de produção é bem comum cada arquivo ser gravado em diretórios diferentes. Se falarmos de otimização e desempenho, são inclusive guardados em pools de discos diferentes, onde arquivos como os de LOG ficam em raids níveis 10 em disco de alta performance por exemplo, enquanto que backups vão para pool de discos lentos e nível de raid 5.

Para este LAB mantenha o padrão. Após, clique na aba TempDB.

17

Database Engine Configuration – TempDB.

TempDB é um banco de dados classificado como de Sistema. Existem outros como o MasterDB e SystemDB.

É um recurso global disponível e utilizado para tudo o que possa ser temporário.

Seu tamanho deve ser explicitamente configurado compatível com a carga de trabalho do SQLServer.

Assim como os outros arquivos de outros Bancos (MDF, LDF), os arquivos do TempDB, também podem ser alocados em discos apropriados.

Mantenha o padrão. Após, clique na aba FILESTREAM.

18

Database Engine Configuration – FILESTREAM.

Esta opção configura um diretório para que o SQLServer possa salvar dados não estruturados como documentos (doc, pdf, xls) e imagens (jpg, png, gif).

A configuração desta função é bastante especifica, pois, depende inclusive configurações especificas de banco de dados para suportar a função, além de depender de armazenamento em disco compatível com tamanho e desempenho para leitura e escrita.

O recurso pode ser habilitado a qualquer momento através do SQL Server Configuration Manager ou SQL Server Management Studio.

Mantenha o padrão de desabilitado. Após, clique em Next.

19

Analysis Services – Server Configuration.

O serviço de suporte a análise de dados do SQLServer pode ser configurado de três modos: Multidimensional e Mineração de Dados, Modo Tabular e PowerPivot. Este ultimo para suporte ao SharePoint.

Assim como a Database Engine, pode ser instanciado, ou seja, ter mais de uma instalação por servidor.

Também como a Database Engine, precisa e pode ter mais de um usuário Administrador.

Adicione o usuário corrente e após, clique na aba Data Directories.

20

Analysis ServicesData Directories.

Idem ao exemplificado para os arquivos de banco da Database Engine.

Após, selecionar outro local ou manter o padrão, clique em Next.

21

Report Services.

Serviço de relatórios do SQLServer.

Mantenha o padrão e após, clique em Next.

22

Distributed Replay Controller.

Adicione o usuário corrente e após, clique em Next.

23

Distributed Replay Controller.

Digite um nome, para o Controlador. Mantenha e ou altere os diretórios de trabalho.

Após, clique em Next.

24

Microsoft R Open.

Clique em Accept e aguarde.

26

Microsoft R Open.

Após, clique em Next.

27

Ready to Install.

Revise todas as configurações. Após, clique em Install.

28

Restart.

Ao final se necessário for, reinicie o Sistema Operacional.

29

SQLServer 2016 instalado !!!.

Bons estudos e até o próximo post.

Dúvidas/Sugestões/Reclamações: ricardo.santos@adminderedes.com.br