Windows Server 2016 Version 1709


Fala pessoal de TI, como estão ?

No post anterior [ ESTE ] falei sobre o lançamento da Windows 10 Fall Creators Update.

Neste post falo do lançamento da nova versão do Windows Server 2016, Para quem ainda não sabe o número 1709 significa apenas o mês e ano de lançamento [ Setembro de 2017 ] , mesmo mês em que ocorreu o ultimo Ignite, um grande evento da Microsoft.

Esta é a primeira atualização do sistema operacional, lançada como parte no novo ciclo de atualizações no qual o  Windows Sever  2016 passará a receber duas grandes atualizações por ano assim como já ocorre com o Windows 10.

A grande novidade ( que não deveria ser tão grande assim ! ) é que somente a opção de Server Core estará disponível. O Server Core como opção de instalação, esta disponível desde o Windows Server 2008 R2 e vem versão após versão sendo desenvolvida e aprimorada, ou seja, quem não se preocupou a usar o PowerShell terá que correr atrás do prejuízo, mas nem tudo esta perdido, há o projeto Honolulu, falo dele mais a frente.

E o que há de novo neste versão ?

Distribuição : A distribuição será feita por dois canais, o Long-Term Servicing Channel (LTSC) ou Canal de atendimento a longo prazo e pelo Semi-Annual Channel (SAC ) ou Canal Semi Anual. 

Pelo LTSC terá 5 anos de suporte geral e 5 anos de suporte estendido. Você tem a opção de atualizar para a próxima versão a cada 2-3 anos da mesma forma que foi suportada nos últimos 20 anos.

Pelo SAC nada mas é do que o Software Assurance e é totalmente suportado na produção. A diferença é que ele é suportado por 18 meses e haverá uma nova versão a cada seis meses.

Abaixo uma tabela resumindo os canais e períodos.

Gestão moderna : Conheça o projeto Honolulu, uma experiência simplificada, integrada e segura para gerenciamento,

O Projeto Honolulu inclui ferramentas de próxima geração com uma interface simplificada, integrada, segura e extensível. A principal caracteristica é uma experiência de gerenciamento intuitiva e totalmente nova para gerenciar PCs, servidores Windows, Failover Clusters, bem como infra-estrutura de alta convergência baseada em Storage Spaces Direct, reduzindo os custos operacionais.

Nano Container e Server Core Container :  Nano Server e Server Core serão executados agora como uma imagem de contêiner.

Essa inovação oferece uma melhor flexibilidade, densidade e desempenho para aplicações existentes em um processo de modernização e marcas novas aplicações desenvolvidas já usando o modelo da nuvem.

O balanceamento de carga da VM:  Aprimoramento de como o SO reconhece a aplicação, assegurando um ótimo balanceamento de carga e desempenho.

O suporte de memória de classe de armazenamento para VMs: Tecnologia que permite acesso direto das VMs a volumes formatados como NTFS criados em DIMM não voláteis. Isso permite que as VMs Hyper-V aproveitem os benefícios de desempenho de baixa latência dos dispositivos de memória de classe de armazenamento.

Memória Persistente Virtualizada (vPMEM) : Flexibilidade de alocação de um novo modelo de gerenciamento discos para VMs.

Armazenamento de contêineres em CSV : No Windows Server, a versão 1709 será possível mapear um compartilhamento de arquivo SMB como uma letra de unidade dentro de um contêiner – isso é chamado de mapeamento global SMB. Essa unidade mapeada é acessível a todos os usuários no servidor local para que a I / O de contêiner no volume de dados possa passar pela unidade montada.

Segurança e Garantia: Atualização das linhas de base de segurança do Windows , criptografia de rede permitindo criptografar rapidamente segmentos de rede, Host Guardian Service (HGS)  permitindo a blindagem de VM, que antes dessa versão era possível implantar somente em um cluster físico de 3 nós e o suporte a blindagem de VMs com Linux.

Armazenamento : Aprimoramento na proteção de recuperação de desastres adicionada pela Replica de armazenamento no Windows Server 2016 agora expandida para incluir o Teste de Failover e suporte ao Projeto Honolulu. Remoção do SMBv1 e SMBv2 desabilitado por padrão, além do aumento de segurança e compatibilidade para o SMBv3. Deduplicação de dados com suporte também a ReFS.

Remote Desktop Services (RDS): O RDS está integrado com o Azure AD , para que os clientes possam aproveitar as políticas de acesso condicional, autenticação multifactorial, autenticação integrada com outros aplicativos SaaS usando o Azure AD e muitos outros.

Rede: O Docker’s Routing Mesh passa a ser suportado como parte de solução para orquestração embutida no Docker a contêineres, Windows Networking no Parity com o Linux para Kubernetes e melhoria de vários recursos da pilha de rede principal como TCP Fast Open (TFO), CUBIC, Receber Autotuning de Janela, TCP stats API  com uma nova API introduzida chamada SIO_TCP_INFO. SIO_TCP_INFO permite aos desenvolvedores consultar informações ricas em conexões TCP individuais usando uma opção de soquete e várias melhorias em IPV6 como suporte a RFC 6106, Etiquetas de fluxo e ISATAP e 6to4. Detecção de Gateway Morto (DGD), Virtual Network Encryption e melhorias em VPN para o Windows 10.

É isso pessoal, muitos assuntos novos para aprender.

Bons estudos e até o próximo post.

Dúvidas/Sugestões/Reclamações: ricardo.santos@adminderedes.com.br